Monday, May 22, 2006

A VOZ DO SILÊNCIO

Uma conversa , um sábado despretensioso, amigos maravilhosos reunidos, então surgiu o assunto da necessidade que as pessoas tê de ficar sempre falando, falando, falando.
Adoramos o tema e eu prometi escrever sobre, aí está o resultado:




"O silêncio não é mudo, você já percebeu?
O silêncio é acolhedor,
É acalentador
Muitas vezes interpretado como falta de assunto, ele nos dá a paz...
O silêncio é o ápice , a serenidade encontrada em um momento onde cada silenciador sabe o porque de estar assim, o porque da condição e a desnecessidade de emitir sons.
A falta de interpretação reside no fato da necessidade de impressionar, achamos que falar, pronunciar milhares de palavras impressiona. Impressiona sim, nem sempre com a serenidade que devemos buscar.
A interpretação do silêncio esbarra na do choro. Não , necessariamente, derramamos lágrimas quando choramos.
Aquele arrepio que você tem a impressão que os pêlos vão saltar do seu corpo, aquele nó no peito, o aperto na garganta, isso é choro, é comoção, é interpretação da lágrima.
Quero ter sempre a felicidade de poder estar em silencio, “falar”em silêncio, “ouvir”o silêncio sem que ninguém ou nada me pergunte o porque dele.
Quero poder sempre estar perto de pessoas que me dêem o silêncio necessário, o barulho necessário, o toque acolhedor.
Quero silenciar e transbordar ao mundo a Voz do Silêncio, como um candeeiro a iluminar os caminhos daqueles que precisam chorar somente com lágrimas."

2 comments:

Michelli Byanka Almeida said...

Sábias palavras grande guru! Beijos, amado! De sua amiga irmã Byanka

Sisi Palheta said...

"Silêncio por favor, enquanto esqueço a dor do peito"

Um Beijo... Silencioso...em seu coração.

DE REPENTE 51

De repente 51.. Não, não foi de repente. Foram todos, um a um construídos com a determinação que quem sempre soube o que veio fazer nesse...