Thursday, March 24, 2011

SIL

Cabelos ao vento,
charme à toda prova,
exuberância.....
Foi assim que eu te vi, te percebi e te amei.
Foi através desse jeitinho manso de me olhar, dessa forma carinhosa de me tratar.
Posso te comparar à todas as forças na natureza:
Suave brisa pelo seu encantamento que envolve,
Estrondoso trovão pela força que emana
Chuva que cai ora garoa que lembra tuas lágrimas mais sinceras, ora tempestade no desespero que eu sempre busco acalentar,
Força de uma cachoeira , forte que cria um curso d' água encaminhador,
Luz do meu sol,
Magia da minha lua
Mistérios do meu mar sem fim.
Da simplicidade à sofisticação você se fez Silvana para mim,
Da sua alegria contagiante me faz querer estar ao seu lado, sempre
Do seu amor eu quero cada vez mais.
Pequena de sorriso lindo, que flutua no andar, provocando torcicolos...
Pequena de amor infinito e explicíto capaz de dar-se inteiramente,
Pequena de sofrimentos contidos que nos deixa ver em gotas,
Pequena de uma força vibrante emanada pela sua simples presença.
Os momentos vividos, Sil, são prova de que as coisas podem ser para sempre porque não se esquece o que foi lindo e temos certeza que nunca  vai deixar de ser.
Eu te entendo quando se recolhe,
Eu quero sempre caminhar ao seu lado, calado numa vontade telepática de te ajudar.
Eu te vejo assim:
Minha flor, meu anjo, meu amor.

DE REPENTE 51

De repente 51.. Não, não foi de repente. Foram todos, um a um construídos com a determinação que quem sempre soube o que veio fazer nesse...