Monday, January 23, 2012

SABORES QUE NÃO MATERIALIZAM

Mais um tributo à sensibilidade e à maravilha que são minhas conversas com minha irmã Susana.

A vida é a variedade.
Assim como o paladar pede sabores diversos,
Assim a alma exige novas impressões.

E assim falávamos sobre os sabores que não conseguimos materializar.
Sabores que podem ser a real degustação de algo que nos traz lembranças remotas, antigas.
Degustar aquele doce que faz a tua infância te encarar novamente.

Esses sabores não se materializam, ficam assim como uma espécie de desejo permanente, uma vontade de que o gosto nunca mais acabe.

Da mesma fora existe o sabor daquilo que sequer se degusta.
Aí entra a genial Sukita me dizendo: " Adoro churrasco mas não gosto tanto de carne"..

Genial mesmo é perceber que o churrasco, nesse momento, não é a carne assada!
É a reunião,
São as companhias,
É a farra toda de estar juntos...
Esse sabor não se materializa,  só se sente, se degusta com a alma.

Ah, como é bom estar envolvido por esses sabores,
Como é bom pode alimentar-se de boa música, de boas recordações.

Mais do que saciedade isso tudo é preenchimento !
Pois todos os homens se nutrem, mas poucos sabem distiguir os sabores.

No comments:

DE REPENTE 51

De repente 51.. Não, não foi de repente. Foram todos, um a um construídos com a determinação que quem sempre soube o que veio fazer nesse...