Sunday, September 29, 2013

A SUTIL DIFERENÇA

Fazer A diferença é trabalhar com otimismo os recursos que se tem.
Fazer a diferença é mover-se com suavidade dentro de um mundo construído e disponível.
Não há necessidade de situações inventivas nem de fantasias inatingíveis.
Todos nós conduzimos um dom que recebemos e basta sentir o movimento interno para poder transpor. 
A diferença está na sutileza de estar disponível a sentir esses movimentos. 
A tratativa é simples : É necessário inteirar-se do mundo que criou e que deseja viver.
 Fazer a diferença é acreditar no seu potencial e no potencial do “outro” que existe em você e que, juntos podem transformar as situações mais simplistas em momentos de êxtase. 
Não necessariamente diferenciar-se, basta fazer diferente na simplicidade que todo ser carrega.
Pensar em um mundo só de sonhos não traduz diferenciar-se. 
A diferença é real, física ou mental, é a sensação de puro poder quando se diferencia. 
Diferenciar-se em situações é melhor do que comparar-se a pessoas. 
Situações diversas não têm concorrência e abre portas para todos entrarem. 
Nada nesse mundo se move sem um estímulo. Se a folha de uma árvore caiu é porque algo a estimulou, seja o vento, a chuva ou uma mão impiedosa que a arrancou. 
O movimento é seu, a energia é você quem libera e aí as possibilidades de mudança são infinitas. 
Toda vez que você faz a diferença o benefício atinge tantos outros que, por algum motivo, não a geraram internamente.

No comments:

A ESSÊNCIA DA ALMA

Ela disse: -É tão mais fácil ser mau do que ser bom. A gente sofre menos. Parei e refleti, mesmo já querendo dar a minha opinião formad...