Sunday, March 09, 2014

ADMIRÁVEL SUKITA

Eu conheço tão pouco mas tão sutilmente que poderia dizer que vivo um pouco da sua vida.

Eu te vi tão menina, tão frágil e indecisa e agora te vejo tão mulher, forte e madura.


E foi nessa transformação que você me tragou, me fez sentir o verdadeiro prazer de repartir nossas verdades.

Eu hoje eu te vejo de todas as formas, desse jeito doce e carinhoso que se mostra, que nos avassala.

Há uma diferença grande ne mulher de hoje, a mulher que carrega fortes lembranças, intensas alegrias e orgulho do que viveu.

É tão lindo te ver sorrir, brincar com a tradição, repartir sonhos... mas o que eu mais gosto é essa obstinação que, de tão forte, torna-se uma profecia auto cumprida.

Meu mundo não seria tão feliz se não tivesse o prazer em tê-la dentro dele.

É maravilhoso seu desfile em todas as situações, o prazer em agradar, em servir com palavras e gestos delicados.

E agora eu te vejo assim, plena me dando essa realização como resultado da sua luta incansável.

É sublime sentir a sua energia, vontade de vencer.... E tudo ainda está apenas começando... O voo será alto e eu sei que da altura você não tem temor.

E o que vou fazer é continuar a te admirar em qualquer papel e lá em cima tornar-se a estrela que já insiste em brilhar desde que nasceu.

A CONCESSÃO DA VIDA

Pode ser que algo ultrapasse nosso entendimento imediato. Pode ser que algumas questões não façam parte do nosso convívio íntimo. Pode ser...