Tuesday, January 20, 2015

PALAVRAS

Seria tão mais simples se as pessoas procurassem entender o significado das palavras ditas ao invés de tentarem decifrá-las conforme as suas conveniências.

As palavras são usadas por pessoas e cada um coloca nelas a conotação necessária para o momento em que são proferidas e basta uma simples gota de sensibilidade para entender que nem sempre elas tem a intenção de  ferir, dilacerar ou provocar os mais profundo instintos guardados.

Palavras são de uso próprio e mudam conforme sua aplicação, alteram-se conforme a situação, lugar, humor, entonação.

Palavras podem ser demonstrações de afeto encalacradas no interior daquele que não consegue manifestá-lo, por exemplo, abraçando alguém com resistência à sinestesia.

Palavras podem ser soltas, conjugadas, pausadamente separadas, com ou sem terminações enfáticas, murmuradas sensual ou timidamente. Mas serão sempre palavras, pensadas ou não, proferidas à alguém, por alguém com necessidade de falar.

Podem sair aos tropeços, subtraídas de letras, cortadas e até sem som mas todos sabem a que se destinam.

Não deixe os sentimentos rompantes julgarem o que foi proferido. Abrace as palavras e se elas te apertarem demais, solte-as, pois o recebimento não pertence a ti.

Nada que você não queira será teu. E não precisa devolver, e só não aceitar, assim tudo ficará com quem te ofereceu.


No comments:

A ESSÊNCIA DA ALMA

Ela disse: -É tão mais fácil ser mau do que ser bom. A gente sofre menos. Parei e refleti, mesmo já querendo dar a minha opinião formad...